A casa traz o melhor da cozinha do Nordeste. Nas noites de quinta a sábado e aos domingos no almoço há música ao vivo, para ouvir e dançar, em um salão anexo ao principal, onde há um charmoso palco em forma de sanfona.

O restaurante Baião traz o melhor da culinária e da cultura nordestina. Localizado no bairro do Pacaembu, ele é mesmo um pedacinho do nordeste aqui em São Paulo. Logo na entrada somos recepcionados pela baiana do Acarajé que prepara a iguaria legítima. Por todas as partes encontramos elementos da cultura nordestina, como o boneco cangaceiro, o palco em formato de sanfona e muito mais. Taí uma dica ótima para curtir com os amigos e a família e de quebra arriscar uns passinhos de forró.

O restaurante Baião traz o melhor da culinária e da cultura nordestina. Localizado no bairro do Pacaembu, ele é mesmo um pedacinho do nordeste aqui em São Paulo. Logo na entrada somos recepcionados pela baiana do Acarajé que prepara a iguaria legítima. Por todas as partes encontramos elementos da cultura nordestina, como o boneco cangaceiro, o palco em formato de sanfona e muito mais. Taí uma dica ótima para curtir com os amigos e a família e de quebra arriscar uns passinhos de forró.

Casa no Pacaembu destaca a gastronomia nordestina

MARIANA AGUNZI DE SÃO PAULO
GUIA FOLHA 06/01/2017
É verdade que São Paulo não tem a beleza do mar das praias do Nordeste e que o céu nem sempre está tão azul por aqui. Mas, no que se refere à gastronomia, a cidade conta com boas opções para quem quer provar (ou matar a saudade) da comida daquela região.
Uma delas é o restaurante Baião Cozinha Nordestina, no Pacaembu, que completa seu primeiro ano de funcionamento. Com decoração típica e forró pé de serra na trilha sonora, a casa de salão amplo recebe seus clientes com um enorme boneco cangaceiro.
A cozinha prepara pratos típicos e que servem bem duas pessoas, como moqueca (a de camarão e peixe sai por R$ 140), bobó de camarão (R$ 150), ensopado de bode (R$ 52) e pintado enrolado na folha de bananeira, assado na brasa e servido com farofa de banana, arroz branco e vinagrete (R$ 90).
Há também uma espécie de menu-executivo servido no almoço, com saladinha e pratos mais em conta, a exemplo do baião de dois com carne de sol (R$ 31,90), da galinha cozida com feijão-de-corda, arroz e farofa (R$ 23,90) e do penne ao molho de camarões (R$ 28,90).
Outro destaque é a lista de "pinga pra moiá o bico", uma carta de cachaças com opções como Ypióca, Santo Grau e Espírito de Minas. As doses podem regar o arrasta-pé, que ocorre com música ao vivo nas noites de quinta a sábado e nos almoços dos sábados e domingos.